Bodó
Bodó, município no estado do Rio Grande do Norte (Brasil), localizado na microrregião da Serra de Santana. De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), no ano 2003 sua população era estimada em 2.775 habitantes. Área territorial de 254 km².

O município foi emancipado de Santana do Matos através da Lei nº 6.300, de 26 de junho de 1992, tendo sido instalado em 1997[1].

Limita-se com os municípios Santana do Matos (norte e oeste), Lagoa Nova (sul) e Cerro Corá (leste).

A sede do município está a 5° 59’ 18” de latitude sul e 36° 24’ 47” de longitude oeste. A altitude é de 560 m acima do nível do mar e a distância rodoviária até a capital é de 188 km.

De acordo com o IDEMA, o solo da região apresenta características dos tipos litólicos, solonetz solodizado, bruno não cálcico e latossolo, vermelho amarelo distrófico. O solo tem aptidão regular e restrita para pastagem natural, sendo apto para culturas especiais de ciclo longo (algodão arbóreo, sisal, caju e coco). Na parte sul, uma pequena área com aptidão regular para lavouras e outra indicada para preservação da flora e fauna.


História

O povoamento do local se iniciou em torno de uma pequena nascente, que fornecia água para suprir as necessidades das primeiras famílias e seus animais. O sabor da água foi comparado ao gosto do peixe chamado bodó. Dessa maneira, toda a localidade circunvizinha ao poço ficou conhecida por esse nome. Habitada a princípio por criadores de gado, posteriormente seu crescimento foi acelerado pelo ciclo do algodão e finalmente pela mineração de tungstênio. Com o aumento da atividade mineradora, o núcleo populacional recebeu migrantes de várias partes do Estado [www.bodorn.com.br].[2]
[editar] Economia

Em 2002, conforme estimativas do IBGE, o PIB era de R$ 6,619 milhões e o PIB per capita aproximadamente R$ 2.385.
[editar] Produção agrícola
IBGE (2003) Lavoura Quantidade produzida (ton.) Valor da produção (R$ mil) Área plantada (ha.) Área colhida (ha.) Rendimento médio (kg/ha.)
Algodão arbóreo (em caroço) 45 45 70 70 642
Batata-doce 13 3 2 2 6.500
Castanha-de-caju 350 350 1.000 1.000 350
Fava (em grão) 14 25 70 49 285
Feijão (em grão) 39 57 245 98 397
Goiaba 9 5 3 3 3.000
Mandioca 6.300 1.575 700 700 9.000
Manga 14 4 2 2 7.000
Maracujá 10 4 2 2 5.000
Milho (em grão) 94 47 420 189 497
Tomate 60 15 2 2 30.000

Pecuária
IBGE (2003) Rebanho Efetivo (cabeças)
Bovino 1.800
Suíno 207
Eqüinos 48
Asininos (jumentos) 133
Muares (mulas) 48
Ovinos 734
Galinhas 2.354
Galos, frangas, frangos e pintos 1.063
Caprinos 698
Vacas ordenhadas 475
IBGE (2003) Gênero Produção
Leite de vaca 641 (mil litros)
Ovos de galinha 21 (mil dúzias)


Dados estatísticos

Educação
IBGE (2003) Ensino Alunos matriculados Professores
Fundamental 754 43
Médio 202 6

Analfabetos com mais de quinze anos: 39,78%[3] (IBGE, Censo 2000).



Índice de Desenvolvimento Humano
PNUD (2000) IDH 1991 2000
Renda 0,375 0,485
Longevidade 0,450 0,596
Educação 0,404 0,704
Total 0,410 0,595[4]






Saneamento urbano
IBGE (2000) Serviço Domicílios (%)
Água 94,9%
Esgoto sanitário 0,3%
Coleta de lixo 75,2%



Saúde

0 leitos hospitalares (2002, IBGE).
Mortalidade infantil: 69,3 p/mil[5] (Ministério da Saúde/1998).
Esperança de vida ao nascer: 60,8 anos[6] (IBGE, Censo 2000).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PIADA